Blog Urologia - Dr. Petronio Melo

Rezum vs Aquablation: Desvendando os Tratamentos Inovadores para Hiperplasia Prostática Benigna

rezum vs aquablation

Introdução

 

A crescente necessidade de opções de tratamento eficazes para HPB

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma condição comum que afeta milhões de homens em todo o mundo, especialmente aqueles com mais de 50 anos de idade. À medida que a população envelhece, a prevalência da HPB continua a aumentar, tornando-se crucial discutir e avaliar opções de tratamento eficazes e menos invasivas para melhorar a qualidade de vida dos pacientes afetados.

 

Limitações dos tratamentos convencionais

Tradicionalmente, o tratamento da HPB envolve o uso de medicamentos e, em casos mais graves, cirurgias como a ressecção transuretral da próstata (TURP). Embora esses tratamentos possam ser eficazes, eles também apresentam limitações e efeitos colaterais indesejáveis, como disfunção sexual e incontinência urinária. Além disso, muitos pacientes relutam em se submeter a cirurgias invasivas e preferem explorar alternativas menos invasivas e com menor tempo de recuperação.

 

A emergência de tratamentos inovadores

Nesse contexto, surgem tratamentos inovadores como o Rezum e a Aquablation, que prometem resultados promissores no tratamento da HPB com menor risco de complicações e tempo de recuperação mais rápido. Essas terapias minimamente invasivas têm ganhado destaque na comunidade médica devido à sua eficácia e segurança, oferecendo uma alternativa valiosa aos tratamentos convencionais.

 

O propósito deste artigo

O objetivo deste artigo é comparar esses dois tratamentos inovadores, Rezum e Aquablation, para ajudar pacientes e profissionais de saúde a tomar decisões informadas sobre as melhores opções de tratamento para HPB. Ao longo deste artigo, discutiremos os princípios básicos de cada tratamento, comparando sua eficácia, tempo de recuperação, efeitos colaterais e complicações, indicações e contraindicações, e custos associados. Além disso, forneceremos informações sobre como escolher o tratamento mais adequado para cada paciente, enfatizando a importância de uma consulta com um médico urologista qualificado.

 

A importância da informação e do diálogo

Ao abordar o tema Rezum vs Aquablation, é essencial que pacientes e profissionais de saúde estejam bem informados sobre as opções de tratamento disponíveis e suas implicações. O diálogo aberto e a troca de informações são fundamentais para garantir que cada paciente receba o tratamento mais adequado às suas necessidades e preferências individuais. Ao fornecer informações detalhadas e imparciais sobre essas opções de tratamento, esperamos facilitar esse processo e ajudar a melhorar a qualidade de vida dos pacientes afetados pela Hiperplasia Prostática Benigna.

 

O que é Hiperplasia Prostática Benigna (HPB)?

 

Entendendo a Hiperplasia Prostática Benigna

A Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) é uma condição médica caracterizada pelo aumento não canceroso da próstata, uma glândula do tamanho de uma noz que faz parte do sistema reprodutivo masculino. A próstata está localizada logo abaixo da bexiga e envolve a uretra, o canal que transporta a urina e o sêmen para fora do corpo.

 

Causas e fatores de risco

Embora a causa exata da HPB ainda não seja completamente compreendida, acredita-se que o envelhecimento e os hormônios desempenhem um papel fundamental no desenvolvimento da condição. Além da idade, outros fatores de risco incluem histórico familiar de HPB, obesidade, diabetes, sedentarismo e etnia.

 

Sintomas comuns da HPB

O aumento da próstata pode restringir o fluxo de urina através da uretra, causando uma variedade de sintomas urinários, conhecidos coletivamente como sintomas do trato urinário inferior (LUTS). Os sintomas da HPB podem variar em gravidade e incluem:

  1. Micção frequente, especialmente à noite (noctúria)
  2. Dificuldade em iniciar a micção (hesitação)
  3. Fluxo urinário fraco ou interrompido
  4. Sensação de esvaziamento incompleto da bexiga após a micção
  5. Urgência para urinar
  6. Incontinência urinária

 

Diagnóstico e avaliação da HPB

O diagnóstico de HPB é baseado na avaliação dos sintomas, no histórico médico e em exames físicos e laboratoriais. Alguns dos exames e procedimentos comumente realizados incluem:

  1. Exame de toque retal (DRE)
  2. Teste de Antígeno Prostático Específico (PSA) no sangue
  3. Exames de imagem, como ultrassom transretal ou de abdômen
  4. Estudos do fluxo urinário e avaliação da função da bexiga
  5. Cistoscopia, quando necessário

 

Impacto na qualidade de vida

A HPB pode ter um impacto significativo na qualidade de vida dos pacientes. Os sintomas urinários podem ser desconfortáveis, constrangedores e até mesmo incapacitantes, levando a interrupções do sono, redução da produtividade no trabalho e restrições nas atividades sociais e físicas. Além disso, se não tratada adequadamente, a HPB pode levar a complicações mais graves, como infecções do trato urinário, retenção urinária aguda, formação de cálculos na bexiga e insuficiência renal.

 

Importância do tratamento adequado

Dada a prevalência e o impacto potencial da HPB na qualidade de vida, é fundamental que pacientes e profissionais de saúde estejam cientes das opções de tratamento disponíveis e possam tomar decisões informadas sobre a melhor abordagem terapêutica para cada caso. O tratamento da HPB pode variar desde a adoção de mudanças no estilo de vida e uso de medicamentos até intervenções cirúrgicas minimamente invasivas ou mais tradicionais, dependendo da gravidade dos sintomas e da resposta do paciente às terapias iniciais.

 

Trabalhando com o médico urologista

Ao lidar com a Hiperplasia Prostática Benigna, é essencial que os pacientes trabalhem em conjunto com um médico urologista para determinar a melhor abordagem de tratamento. O profissional irá considerar diversos fatores, como a gravidade dos sintomas, a idade do paciente, as condições médicas coexistentes e as preferências do paciente ao recomendar uma abordagem de tratamento específica.

Em resumo, a Hiperplasia Prostática Benigna é uma condição comum e potencialmente debilitante que afeta muitos homens à medida que envelhecem. A compreensão dos sintomas, do diagnóstico e do impacto na qualidade de vida é crucial para abordar adequadamente a condição e garantir que os pacientes recebam o tratamento mais apropriado e eficaz para suas necessidades. Neste artigo, continuaremos a explorar opções de tratamento inovadoras, como Rezum e Aquablation, para ajudar pacientes e profissionais de saúde a tomar decisões informadas sobre as melhores opções de tratamento para Hiperplasia Prostática Benigna.

 

Tratamentos convencionais para HPB

 

Medicamentos para Hiperplasia Prostática Benigna

O tratamento medicamentoso é geralmente a primeira opção considerada para pacientes com HPB que apresentam sintomas leves a moderados. Existem dois tipos principais de medicamentos usados ​​para tratar a HPB:

  1. Inibidores da alfa-redutase: Estes medicamentos, como finasterida e dutasterida, atuam diminuindo o tamanho da próstata ao bloquear a conversão do hormônio testosterona em diidrotestosterona (DHT), que é responsável pelo crescimento da próstata. O tratamento com inibidores da alfa-redutase pode levar a uma redução significativa no tamanho da próstata e alívio dos sintomas em muitos pacientes.
  2. Alfabloqueadores: Medicamentos como tamsulosina, alfuzosina, terazosina e doxazosina atuam relaxando os músculos da próstata e do colo da bexiga, facilitando o fluxo de urina e aliviando os sintomas urinários. Os alfabloqueadores geralmente começam a agir rapidamente, mas não reduzem o tamanho da próstata.

 

Cirurgia Transuretral da Próstata (TURP)

Para pacientes com HPB que não respondem adequadamente ao tratamento medicamentoso ou apresentam complicações decorrentes da condição, como retenção urinária ou infecções recorrentes do trato urinário, a cirurgia pode ser indicada. A Ressecção Transuretral da Próstata (TURP) tem sido o padrão-ouro para o tratamento cirúrgico da HPB por muitos anos.

O procedimento envolve a inserção de um instrumento chamado ressectoscópio através da uretra até a próstata. O cirurgião utiliza uma alça de fio elétrica para cortar e remover o tecido prostático em excesso, aliviando a pressão sobre a uretra e melhorando o fluxo urinário. A TURP é realizada sob anestesia geral ou espinhal e geralmente requer internação hospitalar por um curto período.

 

Complicações e efeitos colaterais da TURP

Embora a TURP seja eficaz no tratamento da HPB, o procedimento pode estar associado a complicações e efeitos colaterais, como:

  1. Sangramento: O sangramento pode ocorrer durante ou após a cirurgia e, em alguns casos, pode exigir transfusão sanguínea.
  2. Síndrome da reabsorção da água (TUR): Uma complicação rara, mas potencialmente grave, na qual a absorção excessiva de líquidos utilizados durante a cirurgia leva a um desequilíbrio nos níveis de eletrólitos no sangue.
  3. Disfunção erétil: A TURP pode causar disfunção erétil em alguns pacientes, embora as taxas de disfunção erétil após o procedimento sejam geralmente baixas.
  4. Ejaculação retrógrada: É uma complicação comum após a TURP, na qual o sêmen é direcionado para a bexiga em vez de ser expelido pela uretra durante a ejaculação. Isso pode levar à infertilidade, mas geralmente não afeta a função sexual ou o prazer.
  5. Estenose uretral: O estreitamento da uretra pode ocorrer como resultado de cicatrizes após a cirurgia, exigindo tratamento adicional para alargar a uretra e melhorar o fluxo urinário.
  6. Incontinência urinária: Embora seja uma complicação rara, a incontinência urinária pode ocorrer após a TURP em alguns pacientes.

 

Outras opções cirúrgicas

Além da TURP, existem outras opções cirúrgicas convencionais disponíveis para o tratamento da HPB, como a prostatectomia aberta, a incisão transuretral da próstata (TUIP) e a vaporização a laser da próstata. Cada uma dessas opções tem seus próprios benefícios e riscos, e a escolha do procedimento adequado deve ser baseada em fatores como a gravidade dos sintomas, o tamanho da próstata e as condições médicas coexistentes do paciente.

Em resumo, os tratamentos convencionais para HPB, como medicamentos e cirurgia (TURP), têm sido a base do manejo da condição por muitos anos. No entanto, a busca por opções de tratamento mais eficazes e menos invasivas levou ao desenvolvimento de tecnologias inovadoras, como Rezum e Aquablation, que serão discutidas nas próximas seções deste artigo. Esses tratamentos promissores têm o potencial de proporcionar alívio dos sintomas com menos complicações e tempo de recuperação em comparação com os tratamentos convencionais, tornando-os opções atraentes para pacientes e profissionais de saúde na abordagem da Hiperplasia Prostática Benigna.

 

O que é Rezum?

 

Entendendo o procedimento Rezum

Rezum é uma terapia minimamente invasiva para o tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) que utiliza vapor de água para reduzir o tamanho da próstata e melhorar os sintomas urinários. O procedimento é realizado em um ambiente ambulatorial, geralmente sob anestesia local, e leva aproximadamente 15 a 20 minutos.

O médico insere uma agulha especial através da uretra até a próstata, guiada por imagens de ultrassom. O vapor de água é então injetado na próstata, causando a morte celular no tecido prostático aumentado. Ao longo do tempo, o corpo reabsorve naturalmente o tecido morto, reduzindo o tamanho da próstata e melhorando o fluxo urinário.

 

Benefícios do procedimento Rezum

O tratamento com Rezum oferece vários benefícios em comparação com os tratamentos convencionais para HPB, incluindo:

  1. Minimamente invasivo: Rezum é uma opção menos invasiva em comparação com a cirurgia, como a TURP, reduzindo assim o risco de complicações e o tempo de recuperação.
  2. Recuperação rápida: A maioria dos pacientes pode retomar suas atividades normais dentro de alguns dias após o procedimento, embora possa levar algumas semanas para que os sintomas urinários melhorem completamente.
  3. Preservação da função sexual: O tratamento com Rezum apresenta um menor risco de efeitos colaterais relacionados à função sexual, como disfunção erétil e ejaculação retrógrada, em comparação com a cirurgia convencional.
  4. Eficácia a longo prazo: Estudos demonstraram que o tratamento com Rezum é eficaz na melhoria dos sintomas urinários e na redução do tamanho da próstata, com resultados duradouros.

 

Possíveis riscos e complicações do Rezum

Embora o procedimento Rezum seja minimamente invasivo e geralmente considerado seguro, como qualquer tratamento médico, pode haver riscos e complicações associados. Algumas das possíveis complicações do Rezum incluem:

  1. Infecção: Há um pequeno risco de infecção após o procedimento, que pode ser gerenciado com o uso de antibióticos.
  2. Hematúria: Sangue na urina pode ocorrer após o tratamento, mas geralmente é temporário e resolve por conta própria.
  3. Desconforto ou dor: Alguns pacientes podem sentir desconforto ou dor temporária após o procedimento, que pode ser aliviado com analgésicos.
  4. Retenção urinária temporária: Em casos raros, os pacientes podem ter dificuldade em urinar após o procedimento, necessitando de um cateter temporário para ajudar no esvaziamento da bexiga.

 

O que é Aquablation?

 

Entendendo o procedimento Aquablation

Aquablation é um tratamento minimamente invasivo para a Hiperplasia Prostática Benigna (HPB) que combina imagens em tempo real por ultrassom e robótica assistida por computador para remover o tecido prostático aumentado com um jato de água de alta pressão. O procedimento é realizado em um ambiente hospitalar, geralmente sob anestesia geral ou regional, e dura cerca de uma hora.

Durante o procedimento, o médico utiliza um dispositivo chamado AQUABEAM, que é controlado por um sistema robótico para direcionar com precisão o jato de água para as áreas específicas da próstata que precisam ser removidas. O tecido prostático é então lavado e aspirado, resultando em uma abertura mais ampla na uretra e melhorando o fluxo urinário.

 

Benefícios do procedimento Aquablation

O tratamento com Aquablation oferece vários benefícios em comparação com os tratamentos convencionais para HPB, incluindo:

  1. Precisão e segurança: A combinação de imagens de ultrassom em tempo real e controle robótico permite uma remoção precisa e segura do tecido prostático aumentado, minimizando o risco de danos aos tecidos e estruturas circundantes.
  2. Menor risco de complicações: A Aquablation apresenta menor risco de complicações, como sangramento e estenose uretral, em comparação com a cirurgia convencional.
  3. Preservação da função sexual: O tratamento com Aquablation está associado a um menor risco de efeitos colaterais relacionados à função sexual, como disfunção erétil e ejaculação retrógrada, em comparação com a cirurgia convencional.
  4. Recuperação rápida: A maioria dos pacientes pode retomar suas atividades normais dentro de uma semana após o procedimento, embora possa levar algumas semanas para que os sintomas urinários melhorem completamente.

 

Possíveis riscos e complicações do Aquablation

Embora o procedimento Aquablation seja considerado seguro e eficaz, como qualquer tratamento médico, pode haver riscos e complicações associados. Algumas das possíveis complicações do Aquablation incluem:

  1. Infecção: Há um pequeno risco de infecção após o procedimento, que pode ser gerenciado com o uso de antibióticos.
  2. Hematúria: Sangue na urina pode ocorrer após o tratamento, mas geralmente é temporário e resolve por conta própria.
  3. Desconforto ou dor: Alguns pacientes podem sentir desconforto ou dor temporária após o procedimento, que pode ser aliviado com analgésicos.
  4. Retenção urinária temporária: Em casos raros, os pacientes podem ter dificuldade em urinar após o procedimento, necessitando de um cateter temporário para ajudar no esvaziamento da bexiga.

 

Rezum vs Aquablation: Comparação direta

 

Eficácia

Ambos os tratamentos, Rezum e Aquablation, são eficazes na melhoria dos sintomas urinários e na redução do tamanho da próstata em pacientes com Hiperplasia Prostática Benigna. Estudos demonstraram que ambos os procedimentos apresentam melhorias significativas nos escores de sintomas urinários e no fluxo urinário máximo. No entanto, a Aquablation pode ser mais eficaz em próstatas maiores, enquanto o Rezum pode ser mais adequado para próstatas menores e moderadamente aumentadas.

 

Tempo de recuperação

O tempo de recuperação para ambos os procedimentos é relativamente curto. Pacientes submetidos ao Rezum geralmente podem retomar suas atividades normais dentro de alguns dias após o procedimento, enquanto aqueles submetidos à Aquablation podem levar cerca de uma semana para se recuperar. No entanto, pode levar algumas semanas para que os sintomas urinários melhorem completamente em ambos os casos.

 

Efeitos colaterais e complicações

Ambos os tratamentos apresentam um perfil de efeitos colaterais e complicações relativamente baixo em comparação com as opções de tratamento convencionais. Os principais efeitos colaterais e complicações associados ao Rezum incluem infecção, hematúria, desconforto ou dor e retenção urinária temporária. Por outro lado, as possíveis complicações da Aquablation incluem infecção, hematúria, desconforto ou dor e retenção urinária temporária. No entanto, ambos os procedimentos apresentam menor risco de efeitos colaterais relacionados à função sexual, como disfunção erétil e ejaculação retrógrada, em comparação com a cirurgia convencional.

 

Indicações e contraindicações

Tanto o Rezum quanto a Aquablation são indicados para pacientes com Hiperplasia Prostática Benigna que apresentam sintomas urinários moderados a graves e que não tiveram sucesso com tratamentos medicamentosos. No entanto, o Rezum pode ser mais adequado para próstatas menores e moderadamente aumentadas, enquanto a Aquablation pode ser mais eficaz em próstatas maiores. Contraindicações para ambos os procedimentos incluem pacientes com infecções do trato urinário ativas, câncer de próstata conhecido ou suspeito, e pacientes com distúrbios hemorrágicos significativos.

 

Custo

O custo dos tratamentos Rezum e Aquablation pode variar dependendo de vários fatores, como localização geográfica, cobertura do plano de saúde e hospital ou clínica onde o procedimento é realizado. Em geral, ambos os tratamentos podem ser mais econômicos do que as opções de tratamento cirúrgico convencionais, devido ao menor risco de complicações e ao menor tempo de recuperação. No entanto, a Aquablation pode ser mais cara do que o Rezum devido à necessidade de equipamentos especializados e à complexidade do procedimento.

 

Como escolher o tratamento mais adequado para você

 

Consultando um médico urologista

A escolha do tratamento mais adequado para a Hiperplasia Prostática Benigna depende de uma série de fatores, como a gravidade dos sintomas, o tamanho da próstata e as preferências individuais do paciente. Por isso, é fundamental consultar um médico urologista experiente, que possa avaliar a situação de cada paciente e determinar qual tratamento é mais apropriado.

 

Avaliação médica e diagnóstico

Durante a consulta, o médico urologista realizará uma série de exames e avaliações para entender melhor a condição do paciente. Essas avaliações podem incluir um exame físico, um questionário sobre sintomas urinários, exames de sangue, exames de imagem, como ultrassom e, em alguns casos, biópsia da próstata. Com base nos resultados desses exames, o médico poderá recomendar um tratamento específico.

 

Discutindo as opções de tratamento

O médico discutirá as opções de tratamento disponíveis com o paciente, levando em consideração os resultados dos exames, a gravidade dos sintomas, o tamanho da próstata e as preferências do paciente. As opções de tratamento podem incluir medicamentos, mudanças no estilo de vida, Rezum, Aquablation ou outros tratamentos cirúrgicos convencionais, como a ressecção transuretral da próstata (TURP).

 

Considerando as preferências e necessidades individuais

É importante que o paciente discuta suas preferências e preocupações com o médico, incluindo questões relacionadas à recuperação, efeitos colaterais, impacto na função sexual e custo do tratamento. O médico levará em conta essas preferências ao recomendar o tratamento mais adequado.

 

Fazendo a escolha informada

Após discutir as opções de tratamento e levar em consideração as preferências e necessidades individuais, o médico e o paciente decidirão juntos qual tratamento é o mais apropriado. É importante que o paciente se sinta confortável e confiante na escolha do tratamento e entenda completamente os riscos e benefícios associados a cada opção.

 

Monitoramento e acompanhamento

Independentemente do tratamento escolhido, é fundamental que o paciente mantenha um acompanhamento regular com o médico urologista para monitorar a evolução dos sintomas e garantir que o tratamento está sendo eficaz. O médico pode ajustar o plano de tratamento conforme necessário, e o paciente deve se sentir à vontade para fazer perguntas e discutir quaisquer preocupações que possam surgir ao longo do caminho.

 

Em conclusão, escolher o tratamento mais adequado para a Hiperplasia Prostática Benigna é uma decisão importante que deve ser tomada em conjunto com um médico urologista experiente. Ao levar em consideração as necessidades e preferências individuais do paciente e discutir as opções de tratamento disponíveis, incluindo Rezum e Aquablation, os pacientes podem tomar uma decisão informada e personalizada sobre o melhor caminho a seguir.

 

Conclusão

 

Recapitulando os pontos-chave

Neste artigo, discutimos os tratamentos inovadores para Hiperplasia Prostática Benigna (HPB), focando em Rezum e Aquablation. Ambos os procedimentos oferecem alternativas minimamente invasivas aos tratamentos convencionais, como medicamentos e cirurgias tradicionais. Abordamos a condição da HPB, seus sintomas e impacto na qualidade de vida dos pacientes. Também revisamos os tratamentos convencionais e suas limitações.

Exploramos a fundo os procedimentos Rezum e Aquablation, descrevendo como funcionam, seus benefícios e possíveis riscos. Em seguida, comparamos diretamente os dois tratamentos, considerando sua eficácia, tempo de recuperação, efeitos colaterais, complicações, indicações, contraindicações e custo. Por fim, enfatizamos a importância de consultar um médico urologista para determinar o tratamento mais adequado com base nas necessidades e preferências individuais.

 

A importância de discutir as opções de tratamento com um profissional de saúde qualificado

Como cada paciente é único, é fundamental discutir as opções de tratamento com um médico urologista experiente. O profissional levará em consideração as características clínicas, as condições de saúde associadas, as expectativas e as preocupações do paciente ao recomendar o tratamento mais adequado. Além disso, o médico oferecerá orientações e apoio ao longo do processo de tratamento e recuperação.

 

Avanços nos tratamentos para HPB

Rezum e Aquablation representam avanços significativos no tratamento da HPB. Esses procedimentos minimamente invasivos têm o potencial de melhorar a qualidade de vida dos pacientes e oferecer resultados duradouros com menos riscos e complicações em comparação aos tratamentos convencionais. À medida que a tecnologia e as técnicas médicas continuam a evoluir, é provável que mais opções de tratamento inovadoras surjam para lidar com essa condição comum e debilitante.

 

Tomando a decisão informada e personalizada

Ao buscar informações e se envolver em discussões abertas e honestas com seu médico urologista, os pacientes podem tomar decisões informadas e personalizadas sobre o tratamento mais adequado para sua situação específica. Essa abordagem colaborativa garante que as necessidades e preferências individuais do paciente sejam levadas em consideração ao escolher o melhor caminho a seguir.

 

Em suma, Rezum e Aquablation são tratamentos inovadores e promissores para a Hiperplasia Prostática Benigna, oferecendo alternativas eficazes e minimamente invasivas aos métodos convencionais. Ao discutir as opções de tratamento com um profissional de saúde qualificado, os pacientes podem tomar decisões informadas sobre qual abordagem é a mais adequada para eles, levando a melhores resultados e qualidade de vida.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Categorias
urologista

Dr. Petronio Melo

CRM-SP 157.598 – RQE 70.725

  • Doutorado pela Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo (USP)
  • Certificação em Cirurgia Robótica pela Intuitive Surgical
  • Membro da American Urological Association (AUA)
  • Membro da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU)

DÚVIDAS?

Categorias
urologista

Dr. Petronio Melo

CRM-SP 157.598

– Urologista, Andrologista e Cirurgião Robótico

– Certificação em Cirurgia Robótica pela Intuitive Surgical (Sunnyvale, Califórnia, EUA).

– Doutorado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)

DÚVIDAS?

Agende com um especialista

Se você ou um ente querido está enfrentando sintomas de Hiperplasia Prostática Benigna e deseja explorar as opções de tratamento inovadoras, como Rezum e Aquablation, não hesite em buscar ajuda profissional. A orientação de um médico urologista experiente é fundamental para entender completamente suas opções e escolher o tratamento mais adequado para suas necessidades e preferências individuais.

Estamos aqui para ajudar e orientá-lo em sua jornada de tratamento da HPB. O urologista Dr. Petronio Melo está pronta para fornecer informações detalhadas sobre Rezum, Aquablation e outras opções de tratamento disponíveis. Não deixe que a HPB afete sua qualidade de vida; entre em contato conosco para obter as informações e o apoio necessários para tomar decisões informadas e personalizadas sobre o tratamento.

Nosso consultório está localizado na Rua Domingos de Morais, 2187, Bloco Paris – conj. 210, Vila Mariana, São Paulo, SP, Brasil, CEP 04035-000. Para entrar em contato e agendar uma consulta, ligue para (11) 91060-1374 ou (11) 2659-4092. Você também pode nos encontrar no Google Maps, visitando https://goo.gl/maps/KgCNzjkcHbsrW3sz6.

Para obter mais informações sobre nossos serviços e tratamentos, visite nosso site em https://www.drpetroniomelo.com.br. Além disso, convido você a assistir aos vídeos educativos disponíveis em nosso canal no YouTube, https://www.youtube.com/drpetroniomelo, onde compartilhamos informações úteis e respondemos às perguntas mais frequentes sobre urologia e tratamentos para HPB.

O tratamento adequado da Hiperplasia Prostática Benigna pode melhorar significativamente a qualidade de vida, reduzindo sintomas desconfortáveis e limitantes. Não espere mais para abordar essa condição; dê o primeiro passo em direção a uma vida mais saudável e confortável, entrando em contato conosco e agendando uma consulta. Estamos ansiosos para ajudá-lo a encontrar o tratamento mais adequado e eficaz para suas necessidades.

Atendimento com Urologista

Entre em contato e agende a sua consulta 

São Paulo - SP

R. Domingos de Morais, 2187, Bloco Paris – conj. 210
Vila Mariana, CEP 04035-000

Atendimento online

Horário de atendimento: 08:00 às 20:00
consultorio urologia vila mariana

São Paulo, SP

Consulta presencial

favicon petronio melo

Telemedicina

Consulta online