Blog Urologia - Dr. Petronio Melo

PSA alto (Antígeno prostático específico elevado)

psa alto

Em relação ao PSA alto, PSA é uma sigla em inglês para prostatic specific antigen, isto é, antígeno prostático específico. Também é conhecido como calicreína humana tipo 3 (hk3). Foi uma proteína descoberta no final dos anos 1970 e, inegavelmente, revolucionou o diagnóstico do câncer de próstata. Foi descrito como um marcador do câncer de próstata por Stamey et al. em 1987.

O PSA está presente principalmente no sêmen, mas pequenas quantidades também estão circulando no sangue. O antígeno prostático específico é uma substância produzida praticamente de forma exclusiva pela próstata.

Não existe um nível único considerado normal do antígeno prostático específico. Há alguns anos, considerava-se que um paciente que estivesse com o nível de PSA no sangue maior do que 4,0 ng/mL estaria com o exame alterado e deveria ser investigado mais a fundo com uma biópsia de próstata, porém, atualmente, devemos levar em consideração vários fatores para determinar se o paciente realmente precisa de uma biópsia de próstata além do valor do antígeno prostático isolado. A idade, condição de saúde geral do paciente e história familiar são algumas das variáveis que devem também ser avaliadas para tomar a melhor conduta possível.

Quando interpretamos um resultado de PSA, também utilizamos algumas variações desse exame que seriam:

– Velocidade: Um rápido aumento do antígeno prostático pode indicar a presença de câncer ou uma forma agressiva de câncer;

– PSA livre: O PSA circula na corrente sanguínea em 2 formas: tanto ligado a certas proteínas do sangue ou livre. Se você tem um nível de PSA total alto e uma baixa porcentagem da fração livre, seu risco de ter câncer de próstata é maior;

– Densidade: O câncer de próstata pode produzir mais PSA por volume de tecido prostático do que condições benignas.

 

Por que ocorre elevação do PSA e quais as causas?

O PSA é produzido praticamente só na próstata e o seu aumento na corrente sanguínea se deve a um desarranjo da arquitetura da próstata, uma ruptura da sua estrutura, que permite que o PSA dentro das células da próstata seja liberado na corrente sanguínea em maior quantidade. A quantidade de PSA dentro das células da próstata é semelhante em pacientes com ou sem câncer de próstata, porém, o que ocorre é um vazamento desse PSA na corrente sanguínea. Qualquer doença, condição ou manipulação que gere essa modificação na arquitetura da próstata, pode gerar um PSA alto.

De fato, o câncer de próstata é a causa mais importante de PSA alto e é obrigação do urologista descartá-la. Entretanto, há várias outras causas de aumento do antígeno prostático específico. Essas causas seriam:

Próstata aumentada (hiperplasia prostática benigna – HPB);

– Próstata inflamada (prostatite);

– Infecção urinária;

– Uso de sonda vesical de demora (cateter de Foley);

– Andar de moto ou bicicleta;

– Relação sexual ou masturbação recente;

Existe uma situação em que o antígeno prostático está menor do que o habitual que o urologista deve ficar atento. São aqueles pacientes que fazem uso crônico dos inibidores da 5-alfa redutase, como a finasterida e a dutasterida. Nesses pacientes, o nível no sangue é cerca de metade do que seria o PSA real, então, por exemplo, pacientes com PSA de 3,0 ng/mL que usam a finasterida ou a dutasterida, têm, na verdade, um antígeno prostático real de cerca de 6,0 ng/mL, que justificaria uma investigação mais completa com eventual ressonância de próstata e / ou biópsia de próstata.

 

O PSA alto garante que você esteja com câncer de próstata?

Apesar de ser a causa mais importante de aumento do PSA, o câncer de próstata não é a única. Porém, seu urologista deve ficar atento às seguintes situações:

– Quanto maior o nível de PSA, maior o risco de câncer de próstata;

– Um aumento contínuo no nível do PSA pode sugerir um câncer de próstata também, isto é, dois ou mais testes consecutivos sempre demonstrando aumento da substância no sangue podem indicar câncer.

Usar apenas o nível do PSA certamente não é suficiente para determinar se você está com câncer. Além disso, dois homens com o mesmo nível do antígeno prostático específico podem ter diferentes riscos de ter câncer de próstata.

Alguns fatores que indicam que você tem um maior risco de câncer de próstata são: a idade maior que 50 anos, afro-descendentes e, além disso, um histórico familiar de câncer de próstata.

Mesmo homens com níveis de PSA considerado normais, podem estar com câncer de próstata, porém, o câncer de próstata é mais provável com um nível mais alto desse antígeno. Quando os níveis de PSA estão:

Abaixo de 4: 15% de chance de câncer de próstata;

– Entre 4 e 10: 25% de chance de câncer de próstata;

– Acima de 10: mais de 50% de chance de ter câncer de próstata.

 

Benefícios e limitações

O PSA pode ajudar a detectar o câncer de próstata em estágios iniciais, ademais, o tratamento do câncer de próstata é muito mais fácil e tem maior chance de sucesso quando a doença está no início. Dessa forma, quando usamos o antígeno prostático específico, é possível uma detecção precoce do câncer, com um tratamento mais efetivo e uma redução no número de mortes pelo câncer de próstata.

Algumas limitações do exame são que outras doenças também podem elevar o PSA. Outro problema é que alguns pacientes com câncer de próstata podem ter o exame de sangue normal. Por fim, alguns pacientes com câncer de próstata que nunca iriam ter sintomas do câncer, vão ser diagnosticados e receber um tratamento desnecessário. Tal tratamento pode não aumentar o tempo de vida do paciente e, além disso, pode gerar sequelas.

 

O que fazer se meu PSA está alto?

Se você tem um nível de PSA alto ou se um seu urologista encontra um nódulo no seu exame de toque retal, você precisará de uma investigação complementar para descartar o câncer de próstata, isto é, muito provavelmente você irá realizar exames como a ressonância nuclear magnética de próstata e a biópsia de próstata.

Somente uma biópsia de próstata que irá dizer com certeza se você tem um câncer de próstata e, além disso, a biópsia também afeta o tratamento, pois dependendo do tipo de câncer demonstrado na biópsia, o tratamento pode ser mais agressivo ou mais simples.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Categorias
urologista

Dr. Petronio Melo

CRM-SP 157.598 – RQE 70.725

  • Doutorado pela Faculdade de Medicina Universidade de São Paulo (USP)
  • Certificação em Cirurgia Robótica pela Intuitive Surgical
  • Membro da American Urological Association (AUA)
  • Membro da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU)

DÚVIDAS?

Categorias
urologista

Dr. Petronio Melo

CRM-SP 157.598

– Urologista, Andrologista e Cirurgião Robótico

– Certificação em Cirurgia Robótica pela Intuitive Surgical (Sunnyvale, Califórnia, EUA).

– Doutorado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP)

DÚVIDAS?

Agende com um especialista

Se você está com o PSA elevado ou tem qualquer dúvida sobre o PSA ou sobre o câncer de próstata, você deve procurar um urologista de confiança para uma consulta de investigação completa.

O urologista é o médico especialista em próstata, bexiga, rins, trato urinário e da saúde sexual do homem.

Dr. Petronio Melo é especialista em Urologia e Cirurgia Robótica e realiza atendimento em seu consultório na Vila Mariana em São Paulo – SP, em Londrina – PR, e também por telemedicina para todo o Brasil. Agende uma consulta com o Dr. Petronio Melo para esclarecimento de todas as suas dúvidas a respeito de câncer de próstata e outros temas relacionados à urologia.

Atendimento com Urologista

Entre em contato e agende a sua consulta 

São Paulo - SP

R. Domingos de Morais, 2187, Bloco Paris – conj. 210
Vila Mariana, CEP 04035-000

Atendimento online

Horário de atendimento: 08:00 às 20:00
consultorio urologia vila mariana

São Paulo, SP

Consulta presencial

favicon petronio melo

Telemedicina

Consulta online